Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

O Senhor ama a devoção, o necessário e o Espaço Celeste

 

 

 

O Senhor ama a devoção, o necessário e o Espaço Celeste

(Texto de conteúdo espiritual, astrológico, baseado em autoconhecimento)

 

Pensamento para o Dia 25/01/2013

“Uma vez, Krishna e Arjuna foram caminhando juntos, ao longo de um caminho bonito. Vendo um pássaro no céu, Krishna perguntou a Arjuna: "É uma pomba?" Arjuna respondeu imediatamente: "Sim, é uma pomba". Alguns segundos depois, Krishna perguntou: "Arjuna, esse pássaro é uma águia?" Arjuna respondeu: "Sim Krishna, é uma águia". Alguns segundos depois, Krishna perguntou: "Arjuna, não parece ser uma águia - me parece um corvo, não é?" Arjuna respondeu: "Sim Krishna, é sem dúvida um corvo!" Krishna riu e repreendeu-o por concordar com tudo o que Ele sugeria. Arjuna respondeu: "Krishna, para mim, as suas palavras são muito mais confiáveis do que a evidência de meus olhos. Quando você diz algo, você tem o poder de torná-lo assim - seja um corvo, pomba ou águia. Portanto, se você disse que é um corvo, ele deve ser assim!" Fé implícita é o segredo para o sucesso espiritual. Lembre-se sempre que o Senhor ama não o devoto, mas a devoção.”

Sathya Sai Baba 

 

 

Música para ouvir neste texto, via web!

Um Violeiro Toca - Almir Sater

"Só surpresa", disse o violeiro.

Krishna, o que mais de bom o violeiro diz para todos nós?

 

COMENTÁRIO: Rosana

25 e 26 de janeiro de 2013.

 

- Krishna, estou vendo junto e bem unido um casal de pombinhos branquinhos. Sinto-me feliz por saber que no mundo há esperança de dias ainda melhores e mais justos para todos.

- E hoje o que pombinhos inspiram a você de bom?

- Krishna, cada dia é um dia após o seguinte. Não importa o que nos aconteça na existência, sempre há o necessário um dia por vez, a despeito de nossos desejos, vontades, problemas, sentimentos, emoções, desafios e querer pessoal. Sinceramente preciso limpar e arrumar a minha casa: passar vassoura no chão, usar panos, lavar roupas, esfregá-las, limpar a cozinha, o banheiro e a minha latrina, Krishna, além de resolver as questões estruturais da casa. Cuidados... Nasci com o Sol no signo de Virgem, do elemento Terra; e a Lua em Peixes, água, no signo oposto e complementar. Ando lunar por conta do emocional, trânsito de Netuno, regente de Peixes, fortemente colocado (primeira casa) e aspectado no mapa astrológico de nascimento, passando pela Lua. A Lua rege o signo de Câncer (água de um plácido lago): a casa física, a família, as donas e donos de casa, as mães e os processos gestativos, a memória emocional, os registros, a história, a sensibilidade e as reações instintivas emocionais, os condicionamentos e hábitos, a educação dentro da família, as criações, as necessidades básicas, os desejos, os sentimentos, parte do inconsciente (por ser noturna e receptiva à luz), o sono, o descanso, as diferentes fases emocionais cíclicas, a nutrição, o estômago, o acolhimento, o afeto, o povo, os familiares, o aconchego, a receptividade, etc.

Na mitologia greco-romana está representada por Diana (Roma) ou Ártemis (Grécia), a caçadora, que nunca se casou e mantinha a sua virgindade, a pureza original oriunda do nascimento, a natureza intrínseca intocável não afetada, não contaminada por más (ou alheias) tendências e inclinações exteriores, culturais, sociais, econômicas, políticas, etc. Bom pode ser para um, mas ruim para outra pessoa, considerando normas gerais e a espiritualidade. Ártemis luta e ao mesmo tempo se defende pela preservação interior profunda, as matas virgens, em busca da satisfação das necessidades básicas reais (não ilusórias de um coletivo e não necessariamente iguais a de todas as pessoas, outros seres característicos), e a manifestação da luz do ser real, não ilusório, que se deve ao Sol, astro rei, lindo Apolo.

Isso quer dizer que o casamento ou as associações são prejudiciais? Depende... Sim e não é a resposta, se percebermos sob o ponto de vista correto aqui empregado. Não necessariamente casamentos, parcerias, associações e amizades são benéficas, quando existe anulação, estagnação no desenvolvimento, falta de afinidades, "boa química", ou bloqueios maléficos a um indivíduo, primeiramente criado por Deus, e, através dos nascimentos, sendo oriundo do Cosmos, de um Sistema Solar. As interações são necessárias e importantes ao desenvolvimento e progresso de todos os seres, nos agrupamentos humanos das mais diversas qualidades, procedências e características, e das nações, na condição de se ir conhecendo, mantendo e respeitando a individualidade básica resguardada de cada ser único, não passível de repetições (em termos do Ser Central), e com necessidades específicas de aprimoramento e expressão (Sol). A partir da sociedade, do sistema estabelecido, as leis e regras gerais para todos prevalece e, então, é mantida a justiça, a moral, a ética, a religiosidade, os direitos e deveres de um ser integrante de uma empresa, família, prédio, comunidade, organização, nações, etc, que ignorante naturalmente comete acertos e erros, em seus processos de aprendizados conscientes e inconscientes, intencionais ou apenas reativos, condicionados ou repetitivos.  Astrologia, Tarô, espiritualidade, e tantos ramos significativos do conhecimento humano, também se referem basicamente a processos de transformação de dentro para fora, as reformas íntimas, e não necessariamente de fora para dentro, as circunstâncias e os seus envolvidos, ainda que isto também naturalmente aconteça como decorrência em termos individuais e também coletivos. O signo solar centraliza a essência de um ser autoconsciente. Diana é irmã gêmea de Apolo, o Sol, ambos filhos de Júpiter (Zeus) e Latona. Se os planetas do Sistema Solar necessariamente orbitam ao redor do Sol, mediante, então, por exemplo, este texto, devo neste momento buscar conseguir, tentar centrar na minha própria essência, parte que cabe unicamente a mim, o meu ser consciente, específico, particular e volitivo, independente de outras pessoas.

"Na mais famosa de suas aventuras, transformou em um cervo o caçador Acteão, que a viu nua durante o banho. Indiferente ao amor e caçadora infatigável, Diana era cultuada em templos rústicos nas florestas".  (Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre, na Internet).
 

Diana, a Caçadora com arco e aljava (e um cervo), no Museu do Louvre;

e Diana, a Caçadora, em Manaus...

http://paneiro.blogspot.com.br/2012/10/diana-cacadora.html  

 

- E agora? Você está vendo um corvo.

- Sim, Krishna, mais de um corvo. Vários.

- E neste instante, então, você está vendo uma águia?

- Sim, Krishna, uma águia na minha frente, e os planetas do Sistema Solar. Você tem razão!

- Penúltima pergunta: hoje você está vendo um alcatraz?

- Não. Não estou vendo, um alcatraz, Krishna.

- E ontem você viu um alcatraz?

- Ontem?.... Krishna? Não.

Sei com certeza que Krishna cuida, protege e guia com amor e carinho todos os seres do ar, da terra e das águas, sem nenhuma exceção. Essa tarefa não é minha, e, portanto, não me pertence de nenhum modo, sendo apenas de Krishna. Ao mesmo tempo, quando olho para cima, o céu, existe o mesmo sol, lua, estrelas e planetas, seja aonde for ou estiver, inclusive aqui e agora. As águas dos rios deságuam nos oceanos e depois evaporam uma parte, mas não inteiramente. Só uma parte menor.  O oceano continua parecendo completo assim mesmo. Os rios, quando a água não falta. Netuno rege do signo de Peixes: os oceanos, os rios, as fontes cristalinas, a espiritualidade, a religiosidade, a unidade que a tudo permeia, a devoção, as imagens (fixas e dinâmicas), os símbolos analógicos, a intuição, as artes, a sensibilidade, a compaixão, as ilusões, o romantismo, os desfavorecidos, etc. A terra que habitamos está neste planeta, o de todos nós. Este, sim, cada um deve aprender a zelar a sua parte, composta dos cinco elementos: água, ar, fogo, terra pertencentes aos irmãos, seja em qual condição estiverem. E, porque há ligação entre o que há e deve existir, o éter, por conveniências não pode ser separado, simplesmente.

- Krishna, você está vendo um alcatraz?

 

 

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário




Digite o código informado na imagem acima
planetafuturo © Copyright 2000