Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

A Formiga, o Falcão e a Proximidade de Deus

 

A Formiga, o Falcão e a Proximidade de Deus


Rosana 23/09/2014 - Hoje em dia, mais do que em épocas do passado, o mundo tem sido cada vez mais transitório e impermanente por todos os lados. As mudanças são mais rápidas do que a vontade individual de mudar as circunstâncias ao redor. Por outro lado, quando as mudanças são procuradas, elas podem não acontecer como se gostaria. Sabe aquele amigo que procura um emprego e não é contratado nunca, mesmo tendo um ótimo potencial sem uso? As pessoas são pouco aproveitadas como se não tivessem importância e nem necessidade. Há um desperdício enorme de potenciais inexplorados das pessoas. Faz parte da natureza do mundo atual. O dinheiro permeia a sociedade e ninguém está imune. As portas não estão abertas como deveriam estar em termos de oportunidades de crescimento saudáveis para todos. A realidade é outra. Um deslize e tudo acabado na perversidade do descarte. Quando se procura não quer dizer que se ache; e quando algo vai bem e se quer manter a estabilidade, ela pode ser rompida pelas alterações circunstanciais ou as vontades alheias.

Os relacionamentos muitas vezes não duram, os interesses mudam rápido, o trabalho muda, as pessoas entram e saem de lugares, de determinadas funções e responsabilidades, as amizades se alteram. O isolamento e a solidão pode ser duradoura. Há falta de afinidades e de comunhão. As mudanças ao redor são incontroláveis, inevitáveis e insondáveis. Há um clima de insegurança, insatisfação e medo. Estamos certos, que ocorrerão um tanto número de fins e de inícios, enquanto a nossa existência futura permanece entre um leque de possibilidades e alternativas desconhecidas para se agir no necessário. A permanência é um dos maiores desafios da atualidade. Tudo passa, mas o que fica por ser realmente bom, agradável, produtivo, existente e possível? É uma qualidade saber preservar, manter, respeitar, nutrir, amparar, acolher, desenvolver, amar e deixar florescer onde as flores nascem. Não é qualquer pessoa que mantém no coração tais virtudes louváveis. 

As mudanças não acontecem apenas porque alguém resolveu determinar ou não. Ao mesmo tempo o livre arbítrio nunca foi tão intenso e valorizado. O desejo por algo diferente vem e as pessoas mudam de opinião, de relacionamentos, de gostos pessoais. Há uma série de situações inacabadas, na verdade, que seriam muito mais profundas e realizadoras se fossem adiante. Querem logo descartar, ir para o próximo de uma lista sem fim que parece mais interessante, melhor, mudando tudo sempre, sei lá, embasados em atitudes instáveis, superficiais e de indiferença. É o consumismo das mudanças.

As mudanças também acontecem e são inevitáveis por uma série de fatores alheios a uma vontade particular. Tudo está mudando a respeito das nossas estruturas tidas como estáveis e permanentes, e isso inclusive independe do nível de competências e qualidades individuais. Há um conjunto de fatores a ser considerado influenciando e determinando, e algo sempre nos escapa à compreensão imediata. Ao mesmo tempo vem a dúvida: confiar em que e em quem, quando há tanto de diferente e mutável o tempo todo?

Confiar em Deus e em Deus que reside em todos os seres, inclusive dentro de si mesmo. Ouvir a intuição. Por maior que seja a rotina de alguém, hoje em dia a transitoriedade dos fenômenos e circunstâncias prevalece num todo. A vida sempre continua a despeito de nossos sucessos, motivos de alegria e dramas pessoais. Há o amor a ser compartilhado a cada momento enquanto existimos, e há o caminho necessário a seguir. Nada deve servir de motivo para tirar isso da gente. A gente pode colocar algo bonito de nosso. É o nosso presente. Essa deve ser a razão. Ser e respirar amor é um aprendizado contínuo. Não vem de um dia para o outro para ninguém. É preciso preparo espiritual e psicológico. Sabemos que algo vai mudar, e em breve, seja no que for, em pequena ou grande medida e talvez nos tirar do nosso eixo, porque era inesperado, desejável ou indesejável. Permanecemos aqui dentro do existir com amor para o que Deus der e vier. É inevitável aceitar o desconhecido porvir. A força que reside no coração aprende a estar preparado para o presente que há, independente de suposições. Fortalecer a compreensão e a natureza do que está por trás das contradições e alterações ao nosso redor, e a gente se encontra com Deus e você lendo isso aqui. 

Um ótimo texto de Sai Baba para ser compartilhado

com carinho e vontade de ser útil. 

 

Deus deu a vocês esta grande chance, este mundo maravilhoso para ser usado como uma escola para o desenvolvimento da paz mental e como uma casa da moeda para transmutar seu metal-base em moeda de valor. 

Vocês devem, portanto, oferecer gratidão a Ele pela chuva de graça. 

Mesmo os insetos possuem esse senso de gratidão! Uma formiga ficou presa em uma folha seca que estava sendo carregada pela correnteza do rio e ela clamou por socorro a Deus, de seu minúsculo coração. Deus induziu um falcão que estava voando sobre o rio a mergulhar e subir à superfície com a folha em seu bico, pois Ele fez o pássaro confundi-la com um peixe ou sapo. O pássaro ficou extremamente desapontado, mas a formiga estava muito satisfeita de pousar em solo firme! “Deus veio como um falcão e socorreu-me”, ela sentiu. “Eu devo ser grata ao pássaro”. A formiga mordeu o calcanhar do caçador no momento em que ele estava soltando uma flecha mortal; a pontaria falhou; o pássaro voou e foi salvo. A formiga tinha pagado sua dívida. 

O homem também tem que pagar suas dívidas. Ele é pesadamente endividado com bem, verdade e beleza com o qual ele é dotado. Ele deve pagar a dívida que incorre quando ouve um discurso; isso é feito meditando sobre o que tem sido falado e praticando pelo menos um pouco dos modos de vida que foram recomendados. A refeição que é comida tem de ser digerida, assim ela pode fortalecer o fluxo sanguíneo e se transforma em coragem, habilidade e força. O mundo no qual ele nasceu tem de ser observado e estudado com cuidado e discriminação; a palavra "mundo" significa tudo aquilo que não é "eu", tudo que o "eu" chama de meu: corpo, sentido, mente, inteligência. 

Quando até um rochedo pedregoso ecoa sua voz e responde quando vocês gritam, não responderá o mais mole, o mais doce coração de Deus cheio de amor? Quando não há resposta, deduzam que há alguma coisa faltando no grito. Talvez o grito esteja vazio, insincero, seja mera encenação, esteja ajustado a um modelo, endereçado a alguém estranho a si mesmo, levado a ser remoto e distante, como um tirano ou chefe. 

Saibam que Deus é aquele que é o mais precioso e o mais próximo a vocês- tão querido e tão próximo quanto seu próprio coração - e orem a Ele; com certeza, Sua resposta será concedida imediatamente. Uma centena de tais indivíduos impregnará toda a terra. 

Minha crença é que, como diz o professor de música, domina-se a melodia pelo constante esforço por reproduzi-la, não de outro modo. No esconderijo de poucos corações, pelo menos, uma parte do que Eu aconselho pode ganhar morada e dali ela está destinada a transformar as vidas diárias, atitudes e emoções das pessoas assim afetadas. 

Todo ser humano tem um coração. Seu coração já está preenchido com amor. Com quantos você abnegadamente compartilhou o amor de seu coração? Não são muitos! Qual é então a utilidade do amor se não for compartilhado? Você deve compartilhar todo o amor presente em seu coração com cada ser da criação. O amor é o dom de Deus e você deve compartilhá-lo livremente neste mundo. Esta é a única maneira de sair de todos os problemas e falhas que as pessoas sofrem.

 

 

 

planetafuturo © Copyright 2000