Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

Buscar

 

5 Conteúdos encontrados
Lar Doce Lar da Família Shiva Ganesha         A história natalina no lar doce lar da família Shiva, deus da transformação e da morte.   Conclusão do arquivo: dezembro de 2011               Na mitologia espiritual hindu, derivada da versão do Shiva Purana, existe filho homem decepado por Shiva, com cabeça de elefante no lugar da anterior por exigência da mãe em estado crítico pelo ato do pai ao não reconhecer o filho, quando depois de ir à floresta meditar, esquecido da hora, algumas centenas de anos meditando, chegou em casa, após ter afirmado com total sinceridade voltar rápido. Parvati preparava os alimentos com amor, cuidava da casa, se enfeitava à indiana, gostava de ler para ele, e sendo carinhosa, estava preocupada com Shiva. Ele se dedicava a ela, sua amada e querida esposa, sendo aconchegante, agradável nas palavras, gentil, servindo a ela prestativo nas menores necessidades e vontades, de todas as formas agradáveis e boas que um homem pode proporcionar a uma esposa, ajudando um pouco nas provisões e nos serviços domésticos, inclusive, esquecendo-se dos interesses pessoais. Ela começou a observar Shiva diferente e se recordou o quanto ele viajava, meditava nas florestas e montanhas, cantava e dançava antes de se casar, dando um espaço necessário ao marido, dizendo para ele ir sozinho ser a si mesmo o tempo que quisesse o seu espírito. Shiva havia dito não precisar, porque estava feliz ao lado de Parvati na casa dos dois, o lar doce lar da família Shiva. Estava se tornando triste, no entanto, afastado de aspectos essenciais da própria personalidade e natureza Divina. Parvati incentivou Shiva a reconhecer a necessidade do encontro com ele mesmo naquela fase de sua existência, objetivando o amado se pautar nos referenciais internos em estado latente na inconsciência. Ele resolveu ir para a floresta no alto de uma montanha meditar. Ganesha é fruto de uma lícita produção independente de Parvati no intuito de proteger e defender a porta da sua casa enquanto tomava banho tr
Política Florestal e a Unidade do Planeta     Política Florestal e a Unidade do Planeta   Rosana Uchôa       Uma de minhas inspirações como contadora de estórias... no decorrer do mês de setembro de 2010 e alguns detalhes em outubro.     Há milhares de anos atrás na história do mundo em um lugar distante, todos os animais atentos às calamidades decorrentes nos últimos tempos se reuniram numa assembléia geral das matas para compreender e eleger mediante voto livre e direto a espécie animal mais peçonhenta da floresta em meio a tantos descalabros e infortúnios. Entre os candidatos mais cotados estavam os mosquitos; os ratos; as cobras e/ou serpentes; os escorpiões; e os abutres. Depois de truncadas e infelizes discussões improdutivas, uns acusando outros por certas atitudes ou pelo descaso em relação a determinadas questões, e uns até atribuindo para si méritos alheios, a espécie cobra e/ou serpente foi declarada por outras espécies de ser a mais peçonhenta da floresta. As cobras se entreolharam e via direito de resposta simplesmente disseram em uníssono sem mexer um único músculo do corpo: Surgida a 150 mil anos atrás, a espécie animal mais peçonhenta da floresta é o homo sapiens quando motivado pela cobiça pessoal. Ignora a si mesmo sem saber: "A essência da natureza humana é divina; o objetivo da vida é realizar e manifestar essa divindade potencial; e a unidade é a base da diversidade".     Sem pestanejar, tranquila e firmemente, a espécie candidata serpente continuou suas argumentações dentro do tempo delimitado: Tal espécie peçonhenta extremada radical detentora de inteligência estratégica imediatista consumista, o animal vertebrado homo sapiens, polui no mundo inteiro tanto o ar que respira a todo segundo como as águas que precisa beber, se nutrir, lavar e se banhar, inclusive nas praias impróprias; afeta a camada de ozônio que protege a todos dos raios solares nocivos com gases tóxicos lançados na atmosfera
Pilatos e o Oráculo de Delphos - parte 1     Histórias Astrológicas e Tarológicas Espirituais   Pilatos e o Oráculo de Delfos Parte 1   Instrumentais utilizados como recursos teóricos:   Astrologia, Evangelho de Jesus, Bíblia, Mitologia Greco-Romana  Conclusão do arquivo: dezembro de 2011.   ASTROLOGIA E TARÔ   Direitos autorais reservados - Rosana Uchôa.   Página da Bíblia aberta "aleatoriamente" no final do ano depois de haver concluído e estruturado o conto em 2011,   consciente naquele instante de presença espiritual superior, Anjo da Guarda atento aos fatos e às pessoas. Bíblia Leitura Diária, Pastor Silas Masafaia.    Salmo 45.1-17 - Signo de Sagitário, Regente Júpiter, casa 9.    "O meu coração ferve com palavras boas; falo do que tenho feito no tocante ao rei; a minha língua é a pena de um destro escritor.   Tu és mais formoso do que os filhos dos homens; a graça se derramou em teus lábios; por isso, Deus te abençoou para sempre.     Cinge a tua espada à coxa, ó valente, com tua glória e tua majestade.  E neste teu esplendor cavalga prosperamente pela causa da verdade, da mansidão e da justiça; e a tua destra te ensinará coisas terríveis.   As tuas flechas são agudas no coração dos inimigos do rei, e por elas os povos caíram debaixo de ti.   O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de equidade.  Tu amas a justiça e aborreces a impiedade; por isso, Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros.... " (ler até o final)    Trabalho dedicado com integridade, carinho e amor universal ao Val, astrólogo guerreiro desencarnado em 2009, que em novembro de 2011 tornou viável este trabalho, e um ser espiritual elevado relacionado a ele. Gratidão. Dedicado também, da mesma forma, ao astrólogo professor de História do signo de Virgem, Carlos Hollanda. E ao guia espiritual do professor, que visitou-me em casa, sozinha. Essa é a verdade a respeito desse texto. Não é um trabalh
Pilatos e o Oráculo de Delphos - parte 2     Histórias Astrológicas e  Tarológicas Espirituais     Pilatos e o Oráculo de Delfos Parte 2 Instrumentais utilizados como recursos teóricos:   Astrologia, Tarô, Evangelho de Jesus e Mitologia.    Direitos autorais reservados - Rosana Uchôa.         Signo Virgem Solar, aprecio escrever assim...       Um número significativo de virginianos, assim como eu, age e escreve com frequência. Virginiano Solar, aprecie por intermédio da mente e do coração, mas ambos, necessariamente, não são você na totalidade, pois O SER os supera sem saber a razão da verdadeira consciência. Aprecie a luz átmica numa postura desapegada do algo a mais atribuído em excessos, as sombras de si e do se, o porque do vir a ser, sem a priori contestar, sem projeções, por favor, aceitando o hoje bem-vindo solicitado por você mesmo, reconheça, a uma distância tal do ego, puro e interiorizado, permitindo visualizar a uma certa perspectiva do próprio ego, sem rejeitá-lo, amando o criado para servir e não ferir. Não imagino quando você nesta vida vai receber de alguém novamente um escrito espiritual desta natureza. Quando escrevo e trabalho, sei apenas como vou começar o pensamento. Por vezes já tanto estudei, li, experimentei, ouvi, pesquisei e conheço partes do trajeto de Mercúrio a voar. Geralmente nunca sei para onde vão os escritos ou como vão terminar as ideias. Livre mente e coração a pensar. Num texto como este a seguir, desconheço totalmente o percurso guia no mapa, atlas geográfico completo das frases da mente e do coração. A ínfima miniatura vai se desdobrando aos poucos, conforme vou seguindo naturalmente o fluxo da luz. Apenas COMECEI Pilatos em Delfos. Só isso. Uma única coerente frase síntese do coração e da mente num dado local e momento específico para comunicar, mesmo sem verbo e já um ponto. Mais nada. Depois vieram na análise pormenorizada, detalhada ao extremo bom gosto intelectual e requinte social, mais significados nas extensas ter
Código morse de Poseidon   Rosana Uchôa 04/09/2012     -         Capitão, mensagem em código morse! Está assinado Ondina de Poseidon.    -         As ondinas contam histórias e falam em sentido figurado, nem sempre compreensível a todos, e por isso são um tanto irritantes... O que ela diz por alto? -         Um barco pirata está se aproximando do navio da marinha brasileira. Não enviem torpedos, porque ele tem sido pirata apenas nas horas de folga, mas na maior parte do tempo é um militar da embarcação. As sereias em polvorosa sobem do fundo do oceano, quem sabe para elas o levarem de vez. De fato, não é este o caso e nem tão pouco a hora. O pirata marujo, fora de forma, estava causando transtornos à embarcação civil, e seu barco clandestino, repentinamente, entrou numa outra correnteza de Tritão, filho de Poseidon e Anfitrite. O barco pirata estará, em breve, chegando por aí. A suave mas firme correnteza está devolvendo o militar à marinha para que ele seja bem tratado, agora ciente dos acontecimentos. Os motivos são os velhos conhecidos, capitão: ex-mulher abnegada, sensível, delicada, frágil, ameaças, neuroses m‎últiplas e tesouros de família.    -         Chamem o oficial tradutor de ondinas, baleias, sereias e golfinhos!     Próximo tema: Três casos reais sobre relacionamentos com violência física e verbal às mulheres – clientes do mês de agosto na cidade do Rio de Janeiro.     
planetafuturo © Copyright 2000