Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

Mãe cria mundo de fantasia para ajudar filha

 

 

 

Mãe cria mundo de fantasia para ajudar filha

a superar deficiência

Ensaio fotográfico faz menina, que nasceu sem a mão esquerda, desabrochar para a vida.

12/09/2014 

 

http://estilo.br.msn.com/tempodemulher/variedades/mãe-cria-mundo-de-fantasia-para-ajudar-filha-a-superar-deficiência

Sensível e puro o amor dessa mãe por sua filhinha do coração. É de fazer a gente chorar. Difícil ter noticias assim. Deveria haver mais para embalar o nosso coração com esse amor d'alma. Emocionante nas belas imagens dessa mãe inspirada. Siga o link do Tempo de Mulher. 

Já a imagem ao lado é apenas para a gente começar a entrar num novo mundo de amor incondicional, sem medo de errar e nem fechar as barreiras e as portas em torno de si, como se a agressão, o medo e a injustiça estivessem pedindo para entrar e destruir o bem maior. O amor pluga a gente para além dos nossos limites. Faz bem se sair de algum tipo de blindagem emocional que a gente coloca em frente aos vínculos afetivos ou às novas circunstâncias, seja por medo de ser ferido; seja por medo de ser roubado e usado por ingenuidade; seja por medo de dar tudo errado; seja por medo de ter alguém ruim pronto para atacar das sombras; seja por medo de surgir a tristeza por atos alheios; seja por despreparo e carência; seja por medo de tocarem as feridas antigas e traumáticas de algum passado mal resolvido; seja por tristeza e medo do fracasso e de não ter sido apreciado e nem competente o bastante para a tarefa; seja por não se considerar merecedor; seja porque a vida mudou de tal forma que não será mesmo como antes por mais que se queira, independente de qualquer atitude de alguma das partes envolvidasseja por medo de errar mais uma vez e sair do próprio eixo; seja por medo de ser rejeitado e não retribuído; seja por medo de ser criticado, desvalorizado, desapontado, deixado de lado, e talvez abandonado na primeira esquina a seguir; seja porque estamos diante de nossos problemas insolúveis do agora. 

Amor está vivendo em atos de alguma grande dose de coragem. É preciso coragem para amar sem medo de acreditar no melhor já visto e ainda por vir. O amor rejuvenece porque não deixa envelhecer. Só começou, porque no dia que estiver acabado, ele vai estar para começar novamente de um outro jeito, talvez mais engraçado, acolhedor, afetivo, preparado e espontâneo. Para amar é preciso crer em sobrevivência das espécies. Acreditando em ciclos, como as estações do ano, não se morre para sempre. Só um pouquinho antes de renascer vivinho da Silva Fênix. Divago. 

Amor não existe apenas para ser guardado com indiferença, superficialidade e isolamento ou destinado somente aos eleitos à moda padrão costumeiro, ou feliz pelo acaso de ser só de um único jeito, quase isso. O marido e a esposa perfeitos. Os filhos perfeitos dentro de um tipo preferencial de existência sadia. A solidão perfeita em todos os ângulos de um círculo vazio. As amizades todas certinhas, enquadradas num mundo de regras e esquemas propositais. A profissão ideal sem entraves. Os dias sem embaraços. Apenas a velha rotina perfeita, onde nada muda. O amor é adaptável a uns tantos ambientes e modos. Amor existe para florescer da alma e dos mundos felizes em comunhão. Vem da natureza recriada, inocente e fluida dos seres já sem graves cortes visíveis, porém calados e renegados ao mesmo tempo. Seria crueldade e inverdade esta versão do inesperado não programável. São, enfim, as boas memórias retratadas em imagens, escritos, e os sonhos necessários, aliviando as dores e as provas, mas acima de tudo memórias e sonhos que privilegiam o amor, a família, as afinidades, os pendores e as boas alternativas nas oportunidades de crescimento e expressão sempre possíveis até agora. Há enraizamento. Amor incondicional sem nada esperar recebe mesmo assim e não teria porque ser ao contrário. Ele passa a seiva vascular até todas as tantas e mais folhas, galhos e matizes até encontrar você neste lugar mágico. 

As potencialidades não podem ser perdidas como se nada tivesse importância ou quase tudo fosse perdido para o nada; ou por pouco valerem ser mais um item inacabado e impróprio aos desejos e expectativas de algum outrora - não hoje. Na aceitação e na transformação dentro do destino: a transcendência. Era tudo quanto se precisava agora. Acrescentou. Mais até do que o suficiente é dado, porque há fartura em criar o bom a partir do amor. Há razões de ser assim e não de outra forma aparentemente melhor, ou superior, ou mais produtiva, bela e saudável num padrão estético comportamental superior rodeando vagos desejos e expectativas de um ego enclausurado e frio de tudo ou nada.

O tempo passa e liberta. O pouco elaborado e o pouco abordado poderia ter sido tão lindo se houvesse compreensão e amor... É melhor sobreviver a saudade um dia do que ter sido inválido e inexplorado como o nada desconhecido, infrutífero vago, irreconhecível. Não dá para deixar passar em branco sem receber e doar, querer o melhor, prestigiar, elegendo o momento para dizer a importância e o bem querer. Há elos inesgotáveis que não podem faltar preencher entre uns e outros e as circunstâncias como são. Interagir o preenchido e a parte a preencher até encontrar o sentido de tudo isso. A imaginação amplia e recria as boas possibilidades. Vem a fé enaltecer. A vida é rica de símbolos e de expressão existencial entre aqueles que se amam em um certo núcleo, sim; contudo, e principalmente, vai além daqueles amores programados, tal como uma mãe e uma filha em seus laços de sangue e muito de alma. A gente recebe e passa adiante. Pode Ser. Seja. Toma de si o que for seu. Você sabe melhor do que eu num agora. É saudável e agradabilíssimo, graças a Deus. Não pensou que seria assim, mas é, e o que é que tem isso, se Deus Quis? Fica sendo, então, as razões. Recebemos e era para ser. A gente progride porque vale a pena se desdobrar em amor. 

 

 

planetafuturo © Copyright 2000