Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

A nossa devoção de cada um

 

 

A nossa devoção de cada um

Rosana Uchôa

05/02/2013

 

Canto devocional 'No Silêncio' Jan 2013 - Voz e alma Rosana

Em anexo, dom 10/02.

O presente também depende da FÉ.

 

A devoção, sendo sincera, não espera dos outros, existe, sendo também, a meu ver, o prolongamento do Espírito de Natal, por vezes semelhante àqueles filmes da sessão da tarde na semana de ação de graças, com um fundo melódico do tipo humanitário romântico. Em compensação, acabam recebendo os seus presentes, cada um o seu, conforme o ano findo. As crianças são basicamente sorrisos, quando chega o dia de trocar entre si os presentes, esperados, de certa forma, porém ainda ocultos em papéis e fitas coloridas. O Natal não acaba porque ainda vem o Carnaval depois. Isso, sim, é fantasia, e já sem esperança de cura.

A devoção é o meio de comunicação com Deus e todos os seres, onde certamente reside, quase ou tantas vezes inconsciente, e, portanto, sempre se refere a nós e não ao eu ou talvez ao meu pessoal, ainda que o eu seja uma unidade independente, ou melhor, interdependente na realidade atual e passada do mundo: o rosto amadurecido, os jeans, a blusa da loja, os calçados, o café da manhã, o livro, o pedreiro, a música diferente. Sem isso, é música de tecla só, a tal indiferença.  Tanta gente, mesmo quando nos seja desconhecida, contribuiu um pouco ou até demais, antes da conclusão do nosso dia feliz. Só uma coisa não dá para mudar: a essência, de verdade! Essa não tem jeito mesmo. A gente aprende, pensa que entendeu, aprende com outro, depois mais um pouco de nada de um sujeito desconhecido adiante, aprofunda o conhecer, olha o entorno, e sem quase querer mais saber, pronto: alguém mais! Escutei a voz interior trancada num silêncio - de se fazer esperar um dia entender a Vontade de Deus. Acabamos de mudar para sermos como é para SER; fazer o que deve ser feito; e o momento é quem diz: só para a gente acreditar no que vale a pena ser acreditado (para melhor). Bem ‘procê’? Feliz Natal, hoje!
 

 

- Krishna, estou vendo a Ártemis (grega) neste Carnaval 2013. Ela vem toda vestida de branco. Você está vendo também, Krishna? Ela está escondida entre os foliões, dançando e cantando. 

- Krishna, você está vendo um albatroz? Há gente que confunde albatroz com alcatraz, mas não tem nada a ver. Albatroz tem enormes asas, uma das maiores existentes, e alcatraz é gaivota de presídio cheio de bandidos.

- Sim, um bando.

 

 

 

Comentários

Deixe seu comentário




Digite o código informado na imagem acima
planetafuturo © Copyright 2000