Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

Lua minguante 02 de maio 2013

 

 

 

Sol, Mercúrio, Vênus e Marte em Touro, signo do elemento terra regido por Vênus. Casas 11 e 12.

Ascendente Gêmeos com Júpiter na casa1, e, portanto, Descendente em Sagitário, regido por Júpiter. A divisão dos quatro ângulos nas 12 casas é similar ao mapa astrológico da Lua Crescente anterior. No mapa da Lua Minguante, o regente da casa7, Júpiter, está posicionado na casa 1 da identidade pessoal, na casa e no signo oposto ao de sua regência. Júpiter em Gêmeos, conforme a tabela de forças planetárias, está em exílio ou em detrimento.

'O eixo Ascendente-Descendente é a base sobre a qual deve se basear a divisão de uma carta em casas' - Howard Sasportas, astrólogo.

O Ascendente é o signo que está sendo apontado no horizonte leste, signo se levantando na hora do mapa astrológico analisado, em alguma hora, minuto e segundo do dia, a partir de determinada localidade.  Neste mapa da Lua minguante de maio de 2013 às 08:15, horário de Brasília (em Brasília, DF do ponto de vista considerado: Brasil), a 6 graus e 48 minutos de Gêmeos. A 180 graus, no grau oposto de uma mandala com 360 graus, há um signo se pondo a oeste, o signo Descendente, no caso em Sagitário a 6 graus e 48 minutos. Os doze signos na Astrologia são uma representação simbólica da divisão da eclíptica em 12 partes iguais, o Zodíaco (e não as Constelações de dimensões variadas no céu). Eclíptica - O caminho aparente do Sol, a partir do ponto de vista de um observador da Terra. O Ascendente, o encontro do Céu com a Terra, retrata a intersecção da eclíptica com o horizonte, segundo o observador. O eixo do horizonte é a linha que liga o Ascendente ao Descendente.

A casa 1 e o Ascendente representam os inícios, o nascer do Sol no horizonte leste, o nascimento de um mapa qualquer, ou de um ser que nasce, ou renasce, em determinadas condições em vários níveis de uma identidade. A identidade que nasce, com a sua personalidade, as suas autopercepções, o seu comportamento, as suas atitudes, e a abordagem da vida relativa ao nascimento em questão. O modo como algo - relativo a um mapa astrológico- se inicia, se forma ao ponto de adquirir uma forma, uma identidade, e, então, a preserva; ou de modo pessoal, iniciamos, damos forma a algo, agimos e também nos protegemos para preservar a própria identidade concebida como um eu.  Ascendente é um ponto de autoconsciência.

A Casa 7 e o Descendente representam os relacionamentos com suas qualidades e . O Descendente é um ponto de consciência dos outros, a partir do grau do ângulo do observador no Ascendente. No mapa da Lua Minguante em questão, o regente da casa de relacionamento pessoal está localizado numa casa de identidade própria, onde primeiramente se encontra: o relacionamento consigo mesmo antes de qualquer outro relacionamento decorrente.

Palavras-chave de Júpiter: significado, sentido e expansão. "A identidade compreende de uma forma característica através da fé, do conhecimento e da visão de mundo - e seus propósitos, sentido e significados. Consigo mesma, a partir de uma individualidade, amplia os horizontes perceptivos e de ação ao modo do signo de Gêmeos: a comunicação, a curiosidade intelectual e a diversidade de contatos mais superficiais (aos naturais de um Júpiter oriundo de Sagitário) em vários ou múltiplos caminhos e possibilidades alternativas, abrindo - ou não - novas frentes de experiência, de interação e de aprendizado". 

A Lua em Aquário na casa 9, num mapa lunar, independente de seus aspectos, se predispõe naturalmente (ou deveria) ao acolhimento à liberdade amistosa; ao respeito à integridade dos seres; ao direito à diversidade complexa de pensamentos, propósitos e condutas; ao intercâmbio familiar entre culturas e origens de desenvolvimento característicos, de natureza interna peculiar, ou proveniente de outros países; e uma busca de compreensão do existente, dentro de certos parâmetros comuns da sensatez, dos costumes e da ética social.

 

 

 

planetafuturo © Copyright 2000