Menu e Textos Alma das Flores
Banner

Cadastre-se e receba newsletter

    

 

 

Num determinado momento do aqui e agora: a distinção entre o existente na nossa realidade; o possível de existir, caso se faça isto ou aquilo outro; e o inexistente. Saudável percepção, sem ilusões, inverdades e sofrimentos vãos. Uma verdade existencial: a realidade é mutável, impermanente, e depende de inúmeros fatores. O que não pode faltar em um caminho escolhido: amor e amor próprio.

 

  
 


 

 

 

Buscar

 

1 Conteúdos encontrados
Prisma na arrebentação     Prisma na arrebentação    Rosana Uchôa  29/08/2012   (Astrologia e Espiritualidade)   Em Curitiba, oito meses sem ir à praia, desde pouco antes do natal com a família, mãe, pai e irmão, nas águas mornas, mansas e transparentes de Santa Catarina. Bom tempo para uma carioca. No Rio de Janeiro, num recente domingo de sol, caminhei sozinha na areia poucos minutos até vir à mente: “agora, pela primeira vez depois de tanto tempo, vou fixar os olhos no mar”.  Virei, então, a cabeça para o lado. A onda arrebentou forte naquele instante, e acima um arco-íris rapidamente se formou e se extinguiu em poucos segundos para a minha grata surpresa. Susto bom. Sem registro pretérito na memória consciente. Um animal estava nadando com a metade da cabeça para fora, dando para ver os olhos, ali mesmo onde o olhar se fixou, nas redondezas do arco-íris. Eu acho que vi um leão marinho. Fofo, pensei. Carinha inocente, olhinhos puros. Puxa, estava vendo várias coisas ao mesmo tempo, esperando, a princípio, apenas observar o mar e as ondas, o que já seria bastante, depois de oito meses sem fitá-los. “Os machos podem formar haréns de até cinquenta fêmeas”. Caramba, é por isso que ele se chama leão marinho! Conquistadores profissionais do mar. Sabem tudo a respeito de anima e animus, podendo ser perigosos. São especializados na conquista da alma feminina. Sabe-se que um deles atacou a Shakira em fevereiro deste ano. “Estava a pensar em como eles são bonitos. Tentei aproximar-me um pouco mais do que os outros turistas e desci uma pedra para as acariciar e tirar-lhes uma foto”, contou a cantora. Esta espécie hoje não está ameaçada de extinção, no que depender dos machos, é claro. Já esteve ameaçada no passado. “Hoje, a sua caça é proibida. Porém, ainda sofrem uma séria ameaça associada à ocupação das praias pelo homem, pelo lixo jogado nos mares e pela poluição por petróleo, que coloca em risco todos os animais do mar&rdq
planetafuturo © Copyright 2000